É através de portas e janelas que, muitas vezes, observamos o mundo. Algumas das mais fascinantes visões que tempos são, em grande parte, filtradas pelos vidros destas estruturas que nos separam da vida lá fora. Criadas há milhares de anos para nos proteger e permitir a entrada de luz e ar nas construções, portas e janelas foram sendo desenvolvidas durante a evolução humana de acordo com seus estilos arquitetônicos vigentes em suas respectivas épocas.

IMG_0755
Porta de entrada do Teatro Grego em Taormina, Itália.

Há fatos bastante curiosos sobre elas. Não se sabe, ao certo, desde quando são manufaturadas. As aberturas, porém, sem as peças que compõem uma porta ou uma janela, estão presentes nos mais antigos e primitivos tipos de construções desde o período neolítico. Os precursores da popularização destas molduras nas civilizações antigas foram os babilônios e os egípcios. Bastante interessante, já que, por serem tão úteis e necessárias, poderia-se pensar que são muito mais antigas. O fato, porém, é que elas foram se modificando ao longo dos séculos e, consequentemente, cada povo desenvolveu suas próprias técnicas e estilos na construção, além do material empregado em suas fabricações.

O mundo girou tanto desde então e, de simples aparatos para proteção e para permitir a entrada de ar e luz nas construções, tornaram-se também sofisticados elementos na decoração das edificações ao longo do tempo. Quando não são, elas próprias, todas adornadas, estão envolvas por molduras em fachadas que as destacam e chamam a atenção de quem as observa. Cada estilo arquitetônico desenvolvido foi adaptando portas e janelas a suas matizes estilísticas. Das casas mais modestas aos palácios, templos religiosos, fortalezas, arranha-céus; do interior de Minas Gerais às metrópoles européias, elas dão charme e mostram as características culturais bem marcantes e visíveis na construções humanas.

Portas e janelas, por estarem em espaços abertos nas paredes, acabam se tornando, também, excelentes molduras para artistas. O grande número de formatos e estilos em que são feitas é fascinante. Muitas vezes, são verdadeiras obras de arte, seja qual for o material em que sejam confeccionadas, há sempre um desenho, um detalhe a ser esculpido, uma marca que as diferenciam umas das outras. Ultimamente, com o avanço e a popularização da arte urbana, passaram também a ser umas das mais versáteis superfícies para os grafiteiros. Está tudo lá, a moldura da parede e a tela, basta a criatividade para enquadrar a imagem de acordo com o tamanho e a ideia que se queira transmitir.

Vale lembrar também que, muitas vezes, vemos o mundo pelas portas e janelas. De nossas casas e apartamentos, dos carros, ônibus, trens, barcos, aviões. São elas que nos permitem olhar o mundo lá fora e nos propiciam experiências incríveis. Através delas, há uma imensidão de possibilidades visuais. O excitamento de se ver as montanhas do alto, os recortes de algum litoral, cidades inteiras, ou de apreciar novos lugares em terra passa, em muitos casos, pelos vidros das portas e janelas. As viagens seriam menos interessantes caso não fosse permitido observar o que está fora dos meios de transporte.

Sobraram poucas portas e janelas para nos contarem um pouco de nossa própria jornada pelo mundo, devido à fragilidade dos materiais utilizados em suas fabricações, como madeira e vidro, mas ainda se pode observar ruínas e construções que ainda mantêm as aberturas onde antes elas preenchiam o espaço. Outras, mesmo não sendo portas e janelas como se conhece hoje, com peças para interromperem a passagem de pessoas, animais, objetos, luz e ar, são conhecidas como tais. Pode-se adicionar a este grupo, buracos  naturalmente cavados em pedras e construções monumentais da antiguidade, ou de tempos mais recentes, muitas vezes, grandes destaques turísticos nos nossos dias. Portas e janelas, desde milênios, são mais do que apenas elementos arquitetônicos utilizados para maior segurança e saúde dos homens, tornaram-se partes fundamentais para a vida e, por isso, foram tratadas com a devida atenção que merecem.

Para ver mais fotos, clique aqui.

P.S.: Uma amiga de longa data começou publicar fotos de portas e janelas em seu perfil no Facebook em 2012. Jornalista talentosa, Izabel Reigada é especialista em turismo, e tem um olhar clínico para as belezas do mundo, além de ser muito simpática e divertida, sempre com um sorriso estampado no rosto. Gostei muito da ideia, e fiquei contente por compartilhar do mesmo modo de olhar o mundo. Desde muito tempo, coleciono fotos parecidas, e a quantidade foi se acumulando por estes anos. Resolvi, então, também dar um destaque maior a portas e janelas, para compartilhar a diversidade imensa que existe pelo mundo dessas estruturas arquitetônicas e propor a ela para compartilharmos esta ideia. Uma conversão de como enxergar o que está ao nosso redor e somarmos as experiências vividas visualizando o mundo pelas molduras de portas e  janelas, ideia aceita com prontidão por ela. Há bastante material em seu blog, o Portas&Janelas, além de relatos interessantíssimos dos locais por onde ela andou.

Anúncios